Exportações de carne de frango alcançam 418,2 mil toneladas em abril | Pecuária | Notícias | Novo Rural
(54) 3194-0098 | (55) 99960-4053
PUBLICIDADE
Exportações de carne de frango alcançam 418,2 mil toneladas em abril
Sexta, 13 de Maio de 2022
(Divulgação)

As exportações brasileiras de carne de frango (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 418,2 mil toneladas em abril, segundo dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). A carga é 5,7% superior ao registrado no mesmo período de 2021, quando foram exportadas 395,7 mil toneladas.

Em receita, o resultado dos embarques do período gerou US$ 821 milhões, número 34,6% maior que o desempenho alcançado em abril do ano passado, com US$ 610 milhões.

No quadrimestre (janeiro a abril), as vendas internacionais de carne de frango alcançaram 1,560 milhão de toneladas, resultado 9% maior que o registrado nos quatro primeiros meses de 2021, com 1,432 milhão de toneladas. Em receita, os negócios no período cresceram 32,4%, com US$ 2,872 bilhões contra US$ 2,169 bilhões no ano passado.


Principais mercados

Os principais importadores dos produtos brasileiros no quadrimestre, foram a China, com 197,1 mil toneladas (-3%), Emirados Árabes Unidos, com 164,4 mil toneladas (+80,4%), Japão, com 132,4 mil toneladas (+0,3%), África do Sul, com 119,8 mil toneladas (+14,3%), Arábia Saudita, com 87,2 mil toneladas (-45,4%), União Europeia, com 71,7 mil toneladas (+27,8%), e México, com 58,5 mil toneladas (+128,6%).

– Houve um crescimento generalizado entre os grandes importadores do Oriente Médio, Ásia e Europa, que compensou leves retrações na China e impulsionou o bom resultado alcançado em abril. Os impactos gerados pela Influenza Aviária em grandes produtores e exportadores favoreceram o Brasil no comércio global, já que o país nunca registrou focos da enfermidade. A forte elevação dos custos de produção e a alta dos preços dos alimentos em âmbito global também influenciaram o resultado cambial das exportações, minimizando as dificuldades enfrentadas pelo setor – avalia o presidente da ABPA, Ricardo Santin.
 

Fonte: Da Redação, com informações da ABPA
MAIS FOTOS