Audiência pública lista benefícios econômicos e ambientais dos biodigestores | Pecuária | Notícias | Novo Rural
(54) 3194-0098 | (55) 99960-4053
PUBLICIDADE
Audiência pública lista benefícios econômicos e ambientais dos biodigestores
Desta vez, foi avaliada a realidade da Bacia Hidrográfica do Apuaê-Inhandava
Segunda, 29 de Novembro de 2021
Divulgação

Em uma mais uma audiência pública, a Frente Parlamentar da Matriz Produtiva dos Biodigestores da Assembleia Legislativa do Estado gaúcho, liderada pela deputada Zilá Breitenbach, debateu os benefícios econômicos e ambientais a partir dos biodigestores na Bacia Hidrográfica dos Rios Apuaê-Inhandava, situada no Norte e Nordeste do Rio Grande do Sul.  O evento ocorreu de forma virtual nesta segunda-feira, dia 29.

Localizada na Região Hidrográfica da Bacia do Rio Uruguai, possui área de 14.508 km² e população estimada de 351.163 habitantes (2020, sendo 82.692 habitantes em áreas rurais. A bacia concentra uma forte produção suinícola e, em seu plano de ação, aborda a necessidade de um sistema de controle e disposição de resíduos.

O evento trouxe a experiência da Quanta Energy, empresa sediada em Piracicaba/SP, durante a COP 26, em Glasgow na Escócia. Fauzi de Moraes Shubeita, professor e proprietário da empresa, aborda as próximas metas da conferência e como elas impactarão na agropecuária. Os cuidados com os aumentos da temperatura global passam pela redução das emissões de metano e, como alternativa, o biodigestor se apresenta como uma solução natural. 

– O biodigestor não é um concorrente de outras formas de energias renováveis, como a energia solar e a eólica, mas sim um agente ativo na redução do impacto ambiental causado pelo homem – frisa o professor.

Durante o debate foram apresentados alguns exemplos de sucesso na implementação de biodigestores. Um destes exemplos foi a Granja Gerhardt, de Santo Cristo/RS. Na propriedade dos Gerhardt, a utilização do biodigestor veio para aportar na conta de energia elétrica, além de dar um descarte correto aos dejetos, inclusive utilizado para a fertirrigação. Atualmente a propriedade, com a utilização da bioenergia, é autossuficiente na questão energética. 

Após a exposição dos cases dos produtores foi aberto um espaço para as perguntas e apontamentos. Participaram da reunião representantes de entidades como o Badesul, membros de universidades, empresários, pesquisadores e autoridades políticas regionais.

Fonte: Samuel Agazzi | novorural.com
MAIS FOTOS