MT deve ter safra recorde de milho em 2021/22 | Agricultura | Notícias | Novo Rural
(54) 3194-0098 | (55) 99960-4053
PUBLICIDADE
MT deve ter safra recorde de milho em 2021/22
Conforme estimativa do Imea, a safra deve ser de 39,58 milhões de toneladas
Quarta, 20 de Outubro de 2021
Divulgação

A terceira estimativa de oferta e demanda de milho em Mato Grosso trouxe atualização na perspectiva para a safra 20/21 e a primeira estimativa para safra 21/22 do cereal. De acordo com o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), para a temporada 20/21, a produção foi consolidada em 32,56 milhões de toneladas, o que levou a um avanço de 1,73% ante o relatório de julho. No entanto, mesmo com o avanço, a produção ficou 8,14% abaixo da temporada 19/20.

Do lado da demanda, as projeções de moagem seguem firmes por partes das indústrias de biocombustíveis, além disso, a ampliação da capacidade produtiva de uma das usinas impulsionou ainda mais a perspectiva de consumo do setor. Assim o consumo mato-grossense ficou estimado em 11,59 milhões de toneladas, aumento de 4,67% ante o relatório anterior. Já para a demanda interestadual, não houve alterações, e segue estimado em 3,75 milhões de toneladas. Com relação a exportação, com o reajuste na produção, o número foi reavisado para 17,23 milhões de toneladas contra 17,18 milhões de toneladas do relatório anterior, apresentando um aumento de 0,28% entre as estimativas.

No que se refere à safra 2021/22, a produção apontada é recorde para série histórica do estado (39,58 milhões de toneladas), pautada pela projeção de aumento na área destinada ao cereal de segunda safra, bem como o progresso satisfatório da semeadura de soja até o momento no estado, que pode colaborar para o cultivo do milho dentro da janela ideal.

No que tange a demanda, o consumo estadual segue sendo impulsionado pelas indústrias de biocombustíveis, assim, o consumo mato-grossense ficou estimado em 12,07 milhões de toneladas, aumento de 4,12% em relação à safra 20/21. Com relação ao consumo interestadual, a expectativa de maior produção nos demais estados brasileiros para a próxima safra pautaram a redução de 0,80% nos envios interestaduais, que ficou estimado em 3,72 milhões de toneladas.

Por fim, com a maior produção no estado e a valorização da moeda norte-americana, as exportações ficaram projetadas em 23,78 milhões de toneladas, volume que fica acima do recorde alcançado na safra 19/20. As informações partem do Imea.

Fonte: Da redação, com informações Safras & Mercado
MAIS FOTOS