Boletim técnico: Você sabe o que são alimentos transgênicos? | Agricultura | Notícias | Novo Rural
PUBLICIDADE
Boletim técnico: Você sabe o que são alimentos transgênicos?
Quinta, 17 de Junho de 2021
Reprodução

Por Denise Maria Vicente e Ivanice Rafaela Menegusso, integrantes da AGR Jr, sob a supervisão da professora Gizelli Moiano De Paula.


Os alimentos transgênicos são alimentos geneticamente modificados, produzidos por meio de técnicas de engenharia genética, com objetivo de uma melhora em seu cultivo e produtividade. Isso se dá, devido a possibilidade de se inserir genes de organismos diferentes em uma espécie, fornecendo características novas a esse produto.

Esses alimentos oferecem diversas vantagens, como o aumento da produção, plantas mais resistentes às pragas, maiores e mais saborosas e também mais nutritivas. Além disso, a Embrapa desenvolveu uma soja com 90% de ácido oleico, fundamental na síntese dos hormônios. A soja tradicional tem apenas 25% de ácido oleico. A Embrapa também criou uma variedade de alface transgênica 15 vezes mais rica em ácido fólico do que a convencional. O ácido fólico favorece o desenvolvimento dos fetos, que têm importante papel nas funções cerebrais e fortalece o sistema imunológico.

A Academia Nacional de Ciência, Engenharia e Medicina dos Estados Unidos realizou um estudo, em que analisou 20 anos de pesquisa sobre variedades transgênicas de milho, soja, algodão e herbicidas. Com esse estudo se constatou, que os mesmos não oferecem risco à saúde e aparentemente não prejudicam diretamente o meio ambiente. Descartou-se também o risco de câncer, autismo e outros males supostamente associados a eles, devido ao uso do herbicida glifosato.

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) é o órgão responsável pela aprovação de estudos e liberação comercial de organismos geneticamente modificados no país, vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia. O processo de liberação comercial de uma cultivar geneticamente modificada é bastante extenso, criterioso e com bastantes detalhes, com intuito de garantir a segurança alimentar e ambiental do consumidor, inclusive, todo produto que contém organismo geneticamente modificado devem ser devidamente rotulados (GODOY, 2014). 

Caso o alimento estudado cause intoxicação, alergia ou qualquer outro problema, esse produto não é aprovado comercialmente e na maioria das vezes é interrompido seu processo na fase de estudo. Segundo o presidente da CTNBio, Paulo Augusto Vianna Barroso, nenhum alimento é tão bem avaliado quanto os transgênicos em relação à segurança.

De acordo com estudos divulgados pela Abrasem (2014), a utilização de transgênicos na agricultura comparados às culturas convencionais, reduz gastos com equipamentos e o uso de alguns insumos como água, diesel e emissão de gás carbônico e agroquímicos, principalmente em relação aos defensivos de maior periculosidade, além de proporcionar ao consumidor final maior oferta de alimentos pelo aumento da produtividade e alimentos mais baratos, devido a redução do custo de produção.

É de suma importância que todos os produtos transgênicos passem por processos de vistoria, para serem examinados, avaliados e julgados, caso a caso, tendo em vista a sua finalidade benéfica e que, de acordo com a legislação e em princípios éticos, morais, socioeconômicos e de segurança ambiental, venham garantir vantagens ao consumidor e ao processo produtivo, sem que, no entanto, seja colocado em risco a vida e sua evolução como processo dinâmico. 
 


Fonte: AGR Jr
MAIS FOTOS