EUA testam drone movido à energia solar | Tecnologia | Notícias | Novo Rural
PUBLICIDADE
EUA testam drone movido à energia solar
Desenvolvido pelo Exército, o vant pode voar por até 24 horas
Quarta, 26 de Maio de 2021
Divulgação

O Exército dos Estados Unidos pode ter descoberto a solução para uma das principais limitações dos drones na agricultura: a autonomia para grandes áreas. O drone Hybrid Tiger concilia placas fotovoltaicas e células de hidrogênio para voar até 24 horas sem pousar.

O veículo aéreo não tripulado (vant) foi desenvolvido pelo Laboratório de Pesquisa Naval dos Estados Unidos (US Naval Research Laboratory) e alcançou este objetivo nos testes mais recentes realizados em dezembro de 2020.

A solução pode ser muito útil para operações militares táticas e, também, em outras áreas. O Exército dos Estados Unidos, no entanto, não informou se pretende disponibilizar a tecnologia do drone para fins civis.

Contudo, o modelo pode ser uma inspiração para desenvolvedores de drones de todo o mundo, inclusive no Brasil. Nosso país, por exemplo, tem alguns dos modelos com maior autonomia, justamente para cobrir grandes propriedades.

Eficiência energética

O Hybrid Tiger usa um tanque de combustível de hidrogênio de alta pressão durante a noite e painéis solares fotovoltaicos de alta eficiência durante o dia. Outro fator importante é a aerodinâmica e as condições ambientais.

“O voo foi um teste de desempenho nas piores condições: temperaturas caindo abaixo de zero, ventos soprando a 37km/h e relativamente pouca energia solar quando nos aproximamos do solstício de 21 de dezembro”, disse Richard Stroman, engenheiro mecânico da Divisão de Química do Laboratório de Pesquisa Naval.

Assim, se houver melhores condições, o protótipo poderia voar por até dois dias ininterruptamente, segundo os engenheiros.

“Este sistema de gerenciamento de energia combina a energia solar com outras fontes de energia, incluindo bateria elétrica e célula de combustível de hidrogênio em um formato leve”, disse Stearns Heinzen, engenheiro aeroespacial da NRL Tactical Electronic Warfare Division.

Autônomo

Além de poder ser controlado a distância, o Hybrid Tiger também reúne tecnologias para condução autônoma. Softwares inteligentes alternam os modos operacionais do drone para uma navegação a partir da previsão do tempo e oportunidades para captar energia do sol.

Um exemplo dado pelos desenvolvedores aborda quando o Hybrid Tiger quer ganhar altitude. Para isso, seus sistemas buscam correntes ascendentes térmicas, quando disponíveis, de modo a combinar várias fontes de energia com diferentes vantagens para alcançar a resistência extrema.

Fonte: Da Redação, com informações AgEvolution
MAIS FOTOS