Estiagem no RS: Marcada audiência pública para tratar do tema | Agricultura | Notícias | Novo Rural
FREDERICO WESTPHALEN - RS
PUBLICIDADE
Estiagem no RS: Marcada audiência pública para tratar do tema
O debate tem como objetivo antecipar-se a mais um fenômeno climático negativo para a produção agrícola no RS
Sexta, 20 de Novembro de 2020
Ascom Prefeitura Frederico Westphalen/Divulgação

Preocupados com a nova sequência de dias sem chuvas no Rio Grande do Sul, os deputados que compõem a Comissão de Agricultura, Pecuária, Pesca e Cooperativismo da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovaram, durante reunião ordinária virtual realizada nesta quinta-feira, dia 19 de novembro, requerimento de audiência pública para  tratar  da  estiagem  e  das  previsões  climáticas  para  o fenômeno  La  Niña e  os  potenciais  impactos  na  Safra  2020/2021 e na produção animal.

O requerimento é de autoria dos deputados Zé Nunes (PT), Edegar Pretto (PT) e Jeferson Fernandes (PT). Por sugestão do deputado Adolfo Brito (PP), presidente da Comissão, a atividade deverá ocorrer na tarde da próxima quinta-feira, dia 26 de novembro. Ao requerimento foi anexado documento enviado à Comissão por entidades ligadas ao setor produtivo agrícola, alertando para os problemas decorrentes de um novo ciclo de seca, acumulados com os prejuízos do mesmo fenômeno ocorrido na safra 2019/2020. 

O ofício, assinado pela Farsul, Fetag/RS, Emater/RS-Ascar, Famurs e Feagro, contém, ainda, sugestões para ações governamentais, nas esferas federal e estadual, principalmente relacionadas à produção de milho. Entre as demandas relacionadas pelas entidades estão a agilidade na emissão do Relatório de Comprovação de Perdas (RCP), ao agente financeiro, para permitir em tempo a implantação de outra cultura financiada na mesma gleba; linha de crédito de custeio de milho emergencial que não tenha impacto no risco bancário e no limite de crédito para permitir o produtor rural implantar outro empreendimento; aumento da oferta de milho na modalidade ProVB / CONAB, destinando ao Rio Grande do Sul ao menos em 100 mil toneladas;  o aumento do limite de consumo para bovino de leite de 60 para 120kg/mês no programa ProVB da Conab; criação de um grupo de monitoramento dos impactos causados pela estiagem no Rio Grande do Sul; priorização de política de incentivo à reserva de água e irrigação adequado à realidade das propriedades rurais e da legislação ambiental.


Leia também:
Estiagem: Seapdr, Mapa e entidades do setor agropecuário se reúnem em Planalto


Metereologia

O representante das Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Gabriel Fogaça, informou a instalação de 16 novas estações metereológicas espalhadas pelo RS. Conforme ele, com as novas unidades de monitoramento haverá mais facilidade para prevenir estragos e amenizar impactos.

Milho

Luís Fernando Pires, diretor da Farsul, disse que o momento mais uma vez é avaliado como de extrema gravidade, pois, em algumas regiões do Estado, como o Noroeste, boa parte da safra de milho está perdida devido à falta de água. Segundo ele, o problema afeta diretamente as cadeias leiteira, de suínos e de aves. Ele expôs dificuldades dos produtores gaúchos com legislação que trata da armazenagem de água.

Recoop-RS

O colegiado aprovou também requerimento  de audiência pública, proposto pelos deputados Dr Thiago  Duarte (DEM) e Elton Weber (PSB) para debater o Programa  Estadual  de  Revitalização  de  Cooperativa  de  Produção  Agrícola - Recoop/RS.

Fonte: Da Redação, com informações da Assembleia Legislativa do RS
MAIS FOTOS
COMENTÁRIOS